sexta-feira, 20 de outubro de 2017

Jantar 4: filé mignon + abóbora cozida + abobrinha cansada = wrap de filé mignon, legumes e rúcula

Tempo de preparo: 20 minutos
Nº de porções: 2 
Complexidade: menos zero

Sandubas sempre caem bem! Mais rápido e prático, impossível!

Wraps são uma ótima opção para resgatar quase qualquer coisa. Basta embrulhar tudo pra dar uma renovada naqueles ingredientes que já estão meio cansadinhos.

Eu tinha 3 medalhões de filé mignon e um pouco de abóbora moranga assada prontos e uma abobrinha que já tinha visto dias melhores que só precisei refogar: cebola e alho picadinho + azeite + abobrinha em cubos pequenos + sal + pimenta do reino + um pouco de água em uma panela pequena + cozinhar com a tampa até ficar macia. E só!

Cortei o filé mignon em tiras e coloquei na mesma panela, só para aquecer e dar uma rejuvenescida na carne. Misturei um pouco de molho inglês. E só.

Coloquei 2 colheres do recheio e algumas folhinhas de rúcula dentro de um pão folha integral industrializado mesmo (nem tudo é perfeito nessa vida). 

Jantar pronto quase em um passe de mágica. Comidinha informal, ideal para uma noite de sexta! Vou lá na geladeira pegar uma cervejinha e já volto!

Quarto dia da missão, check!

Até amanhã! 😘

quinta-feira, 19 de outubro de 2017

Jantar 3: espinafre + salada de batata da semana passada = risoto de espinafre com quinoa e tortilla espanhola

Tinha um montão de espinafre do sítio que ficou um tempo na geladeira da minha mãe e depois passou a descansar na minha. Tava difícil dar atenção pros caras, mas ontem eu consegui! Foi a primeira coisa que tirei da geladeira quando cheguei em casa, mesmo sem saber o que faria com eles. Só sabia que queria comer quinoa e espinafre, então decidi inventar esse risoto diferentinho.

O risoto:

Cozinhei 1 xícara de quinoa, como se fosse arroz, refogadinha com cebola e alho e o dobro de água. Cozinhei até ficar bem macia. 

Em outra panela, cozinhei cerca de 2 maços de espinafre limpos e higienizados com 1 xícara de água e 1 colher de café de sal com a panela tampada. É só esperar murchar. 

Bati rapidamente o espinafre com a água que sobrou no liquidificador para formar um caldo grosso.

Misturei metade da quinoa no espinafre (guardei o resto para usar em outra ocasião) e misturei bem. A própria textura do espinafre já deixou a quinoa cremosa, mas eu acrescentei 1 colher de requeijão light pra dar um sabor adicional.

A tortilla

Sério, não sei mais o que fazer com pão e salada de batatas. Sobrou um pouco do evento que fiz semana passada e tá bem difícil de dar cabo em 2. 

Mas como a gente é brasileiro e não desiste nunca, lá fui eu transformar a salada de batata com molho de gemas cozidas e iogurte em algo parecido a uma tortilla espanhola - audaciosamente indo onde nenhum outro cozinheiro jamais esteve! rs

Em uma frigideira grande e funda, fritei 1 cebola média fatiada em 2 colheres de azeite até ficar dourada.

Acrescentei 2 xícaras da salada de batatas (na receita original as batatas são cruas e fatiadas) e fritei até as batatas começarem a ficar douradinhas.

Bati 5 ovos, juntei as batatas, temperei com sal e pimenta do reino e voltei para a frigideira.

Deixei fritar até a parte de baixo ficar bem firme e dourada. Com cuidado, despejei o conteúdo em um prato e depois virei na frigideira, de forma que a parte não cozida da tortilla ficasse em contato com a frigideira. 

Fritei o outro lado até ficar cozido e douradinho também. Vai uns 5 minutos cada lado).

Prontinho! Comida e fresquinha e ingredientes renovados! 

Mas, pra falar a verdade, a combinação não atendeu às minhas expectativas... As preparações ficaram deliciosas individualmente, mas com outros acompanhamentos ficariam melhores. O risoto com uma carne e a tortilla com uma salada de folhas, por exemplo.

Mas o que importa é que a comida ficou gostosa e o objetivo foi cumprido! Menos dois na geladeira!
  
Combinação totalmente patriota!


 




quarta-feira, 18 de outubro de 2017

Jantar 2: pão francês (muito) amanhecido + tomate = brusquetta fake

Tempo de preparo: 15 minutos
Nº de porções: 2 mirins/ 1 pró-master
Complexidade: menos zero


Brusquetas fake de pão francês!

Essa receita é tudo de bom para aqueles momentos em que você está morta de cansada, mas está com muita fome pra passar batido pela cozinha e ir direto pra cama!

Eu faria uma bruschetta como manda o figurino... Mas cheguei em casa tarde e o processo todo de aquecer o forno + montar brusquetta + assar brusqueta levaria tempo demais pro meu gosto e meu cansaço. Então, voltando a pé do parque, vim pensando na minha brusquetta improvisada (na verdade acho que já tava pensando no jantar na ida... rs) e chegando em casa foi exatamente o que fiz:

Cortei um pão francês ao meio e amassei cada uma das metades com um rolo para pizza para ficarem mais finas. 

Tostei o pão numa frigideira rasa com um peso em cima (que, no caso, foi um prato de sobremesa com uma caneca de água em cima... hahahaha!).

Tirei o pão da frigideira e coloquei três fatias de mozarela e um pouco de água, tampei e deixei no fogo até o queijo derreter. 

Pus o pão em cima do queijo e virei com a ajuda de uma espátula. Cortei o queijo ao meio, separando as metades do pão.

Finalizei com cubinhos de tomate, manjericão, um fio de azeite e pimenta do reino moída da hora. Esqueci do orégano! Mas que ficou bom, ficou! 

Mais dois salvados e um pão a menos pro lixo em pouquíssimos minutos! Tente em casa!

Até amanhã!




terça-feira, 17 de outubro de 2017

Jantar 1: espeto de carne bovina + jardineira de legumes + batata doce = sopa nutritiva

Tempo de preparação: aproximadamente 30 minutos
Nº porções: 4 mirins/ 2 pró-masters
Complexidade: zero


Aproveitei essa segundona que meu estômago não estava muito bom pra preparar um sopinha de respeito com o que sobrou do churrasco de sábado. Muita gente torce o nariz quando se fala em sopa, mas a verdade é que essa preparação não precisa ser sem graça e muito menos gordurosa, cheia de creme de leite. Carne, legumes e um bom caldo dão conta. E às vezes nem de carne precisa (Julião discorda)!

O jantar de segunda saiu rapidão. Cortei em cubos pequenos 1/2 cebola, 2 dentes de alho, 1 batata doce média e 4 espetos de carne bovina desconhecida. 

Em uma panela média, refoguei a cebola e o alho no azeite, adicionei a batata doce e 2 xícaras de água, temperei com sal e pimenta do reino, fechei a panela e deixei no fogo alguns minutos até começar a ficar macia

Em uma frigideira, fritei os cubos de carne em um pouco de azeite até quase toda a água secar. Juntei a carne e o resto do caldo dela e 1,5 xícara de seleta de legumes congelados (como era um bloco, descongelei por 2 minutos no microondas e depois fui separando com as mãos e colocando na panela) na panela da batata

Toque final: mais um pouco de sal e pimenta do reino, pimenta chipotle em pó e páprica defumada (1 pitadinha de cada um). Deixei cozinhar por 10 minutos em fogo baixo, com a tampa fechada. 

Não precisa de pão e nem de macarrão, pois já temos o carboidrato maravilhoso da nossa amada batata doce. Se quiser fazer graça na finalização, manda uma salsinha e cebolinha que vai ficar bonito!

Os ingredientes do fim de semana se
transformaram na janta de ontem!
Desafio do dia 1 cumprido: comidinha colorida, nutritiva e saborosa, preparada em pouco minutos, sem gastar um centavo!

Curtiu a receita? Deixa o seu joinha pra mim no Facebook! Se você tem dicas ou uma receita infalível  para reaproveitar alimentos conta pra gente aí nos comentários! Agora, se quiser acompanhar nossa jornada ao logo do desafio, siga o blog por e-mail!

Espero você amanhã, na próxima receita do desafio da Missão Resgate: jantar durante 15 dias sem gastar um tostão!

Até lá! 😘



Desafio: preparando o jantar durante 15 dias sem gastar um tostão!

Todo mundo gosta de uma mesa farta.
 Mas é preciso tomar cuidado com o desperdício!

Não sei na sua casa, mas na minha as compras de mercado abocanham boa parcela do orçamento. Gostamos de comer bem, gostamos de comer em casa e não abrimos mão de algumas coisas - como o churrasquinho no final de semana. Mas está cada vez mais difícil preparar refeições saudáveis, bonitas e gostosas sem ir à falência e, ainda, evitar o desperdício. 

Compramos coisas que não consumimos, deixamos de consumir o que já compramos e corremos para o supermercado mesmo com a geladeira e dispensa cheias e preparamos comida em excesso. 


Toneladas de comida vão para o lixo todos os dias.
Que tal começar a amenizar essa perda dentro de casa?

Chega! Decidi dar um basta nessa situação e mostrar que é possível transformar aquele ingrediente caidinho e desmerecido esquecido no fundo da geladeira em um prato totalmente novo, lindo e delicioso em poucos minutos, que te fará tão feliz quanto um prato fresquinho, preparado do zero! 

Ingredientes simples e baratos podem dar origem
a preparações primorosas e deliciosas!

Nas próximas duas semanas o desafio será criar um jantar diferente por dia usando apenas o que já tenho na geladeira e dispensa, sem abrir a carteira uma única vez! 

A regra aqui é reaproveitar, reinventar e economizar! Vai encarar? Acompanhe os posts da semana para ver o digno fim que dei para cada um dos ingredientes que tinha em mãos e se inspirar para criar as suas próprias receitas! 

O primeiro post vai ao ar hoje à noite! Espero você! 




segunda-feira, 14 de agosto de 2017

Risoto de espinafre com queijo gruyére

Como quase toda segunda, saí desbravando a minha geladeira em busca do que viria a se transformar em janta. Claro que a gente nunca quer o que tá lá dentro, mas como o fim de semana foi a maior gastança, melhor se conformar e fazer o que dá com o que tem. 

Tudo parecia sem graça. Não sobrou nem uma carninha do churras de sábado pra contar história. Domingo, rolou um SpoonRocket porque a cozinheira aqui passou quase todo o dia na cama, por conta de um mal-vindo resfriado. Quase me dando por derrotada, me lembrei do espinafre que tinha sobrado do nhoque e de um pedaço de queijo gruyére que estava congelado há algum tempo e voilá! Definido o cardápio da noite!

A receita básica de risoto é refogar o arroz arbóreo com cebola e alho, acrescentar um pouco de vinho branco, temperar com sal e pimenta do reino, mexer até secar e depois ir acrescentando água ou caldo de alguma coisa (legumes, frango ou carne) até o grão ficar quase cozido. Ficou? Misture o que você quiser, deixe no fogo até o ingrediente cozinhar (se já estiver cozido, só mais uns 5 minutos) e finalize com manteiga e queijo parmesão (ou outro) ralado. As quantidades dependem do número de pessoas que você quer servir.

Para duas pessoas, usei:

150 gramas de arroz arbóreo cru
1/2 cebola picada
2 dentes de alho picados
1 xícara de espinafre cozido
1 colher de sopa de manteiga sem sal
1 xícara de queijo gruyére ralado
1/2 colher de chá de sal rosa
1 colher de café de pimenta branca moída

Seguindo esse passo a passo aí em cima, risoto nenhum dá errado! 

O risoto é um prato extremamente versátil, que dá pra fazer em
poucos minutos e quase com qualquer coisa. Ótima opção
pra dar uma cara nova a qualquer ingrediente!



sexta-feira, 11 de agosto de 2017

Nhoque de ricota com espinafre

Nhoque é uma coisa meio chata de fazer. Cozinha a batata. Amassa a batata. Esfria a batata. Farinha até dar liga. Amassa, estica, enrola. Nessa receita, pode esquecer tudo isso! É fácil de fazer, a massa fica com uma textura bacana pra manusear e linda de morrer! Como vai bem pouca farinha, fiz bolinhas em vez de almofadinhas, o que facilitou ainda mais o processo!

O maior trabalho de todos é limpar e higienizar 600 gramas de espinafre. Feito isso, cozinhei as folhas em água fervente por uns 2 minutos e piquei grosseiramente.

Em uma tigela grande, juntei 500 gramas de ricota bem soltinha (amasse levemente com os dedos que ela vai desgrudando), 200 gramas de queijo parmesão fresco ralado fino, 4 gemas, 200 gramas de farinha de trigo, o espinafre, sal, noz, moscada e pimenta do reino. Amassei bem até formar uma massa homogênea. 

Enrolei pequenos pedaços de massa em uma superfície enfarinhada, formando tiras grossas, e cortei pedaços de 2 dedos. Enrolei esses pedaços com as mãos formando bolinhas. 

Por fim, cozinhei os nhoques por 2 minutos em água fervente e servi com um lindo molho de tomate caseiro

Se dinheiro trás felicidade não sei, mas comida boa com certeza trás!

Comida bonita é tudo de bom!