segunda-feira, 12 de março de 2012

Chilli com carne

Para fechar a semana da orgia alimentar com chave de ouro, o cardápio de sexta foi comida mexicana: chilli com carne, sour cream, guacamole e cheddar com nachos e tortillas. Eu não sigo exatamente uma receita, só vou misturando os ingredientes na ordem que mais faz sentido. Não tem erro!
O chilli com carne é basicamente feito com carne moída, feijão, pimenta e temperos diversos. O resto é coadjuvante. Primeiro eu cozinho o feijão na pressão durante uns 30 minutos ou até ficar bem molinho. Depois, refogo a carne moída (já temperada com um pouco de sal) em óleo, cebola, pimenta vermelha (fresca) cortada em rodelas e um pouco de alho. Aos poucos, misturo os temperos secos: salsinha, cebolinha e coentro picados. Quando a carne estiver cozida, coloco meia lata de extrato de tomate, uma taça de vinho tinto e dois tomates sem pele cortados grosseiramente (para tirar a pele do tomate, basta cozinhar na água até ferver). Deixo a carne cozinhar mais um pouco (uns 10 minutos), mexendo de vez em quando, e depois acrescento o feijão. Se precisar, coloco outros tipos de pimenta, até ficar bem picante, que é como eu gosto. Geralmente eu uso pimenta do reino e pimenta calabresa, mas pode ser qualquer tipo de pimenta. Para dar ao prato um toque especial, adiciono uma colher de sopa de tempero pronto para chilli, o Taco Mix. Não é essencial, mas dá aquele gostinho inigualável da cozinha mexicana. Enquanto o chilli cozinha, fui preparando os acompanhamentos. É importante mexer de vez em quando para não grudar no fundo.
O sour cream é o mesmo que acompanhou a batata assada há algumas semanas: basta misturar bem duas colheres de cream cheese, duas colheres de creme de leite e um ou dois limões. Para fazer a guacamole, amasso meio abacate com o garfo, pico bem meia cebola, um tomate sem pele e um punhado de coentro. Misturo tudo e acrescentei um limão e sal. O cheddar já vem pronto, é aquele tipo requeijão que vende na maioria dos mercados. Basta esquentar em um recipiente de vidro por cerca de 30 segundos no microondas, ou até ficar bem derretido.

Para acompanhar tudo isso, nada melhor do que as típicas Margaritas - que ficaram à cargo do Julio. Ele misturou em uma coqueteleira com bastante gelo uma dose de tequila, uma dose e meia de licor de laranja, tipo Cointreau e o suco de um limão. Para decorar a taça, colocou um pouco de sal em um pires, molhou a borda da taça com um pouco de água e apoiou a taça de cabeça para baixo no pires com sal (para o sal grudar na borda do copo). Líquido despejado na taça e... tcha-nan!!!! Aí está a autêntica Margarita!
O tempo de preparação desse prato, fora o cozimento do feijão, é de mais ou menos meia hora. Apesar de ser razoavelmente rápido, é um pouco trabalhoso, pois todos os pratos são feitos ao mesmo tempo. Para facilitar a tarefa, costumo deixar as ervas e os temperos já picados e todos os ingredientes separados. Assim, eu não fico correndo de um lado para o outro da cozinha e ainda dá para bebericar e bater um papo com o pessoal entre um prato e outro! E, para mim, esse é um dos principais prazeres de cozinhar!