sábado, 23 de novembro de 2013

Quiche Lorraine

Eis o primeiro teste para o meu novo projeto de adentrar no mundo dos negócios culinários! Esse super clássico da cozinha francesa tem origem na então província alemã de Lothringen (Lorraine, em francês e Alsácia Lorena, em português), na França. Não precisa nem falar que isso causou uma briga danada, já que a região foi palco de diversas disputas por território entre os dois países durante um bom tempo. Acontece que em algum momento entre as duas guerras, a França pôs todo mundo pra correr, retomou o seu território, batizou a torta com o nome francês da região de origem e se consagrou como mãe da receita. Sempre ouvi dizer (ou tinha na minha cabeça) que fazer quiches era algo difícil. Quase impossível. Mas essa ideia foi desmitificada. Apesar de o preparo ser um pouco demorado, é relativamente simples. Falei muito. Vamos ao que importa. Preparei a massa colocando 200 gramas de farinha de trigo em uma superfície plana e limpa (tipo: pia) e abrindo um  buraco no meio. Coloquei 1 ovo batido e 4 colheres de manteiga gelada cortada em cubos no meio da farinha, misturei um pouco com a ponta dos dedos até a massa ligar e depois adicionei 1 colher de sopa de água e 1 pitada de sal e continuei misturando até a massa ficar homogênea. Deixei descansar por 20 minutos. Nesse meio tempo: 1. Fritei cerca de uma xícara de bacon picado até dourar e reservei; 2. Ralei grosseiramente 100 gramas de queijo gruyére; 3. Bati 3 ovos com 1 xícara e meia de creme de leite e temperei essa mistura com sal, pimenta do reino e noz moscada. Passados os 20 minutos, abri a massa com um rolo e cortei em pequenos círculos de cerca de 10 cm. de diâmetro. Cobri 6 forminhas para torta com fundo removível com as massas cortadas e sobre cada uma delas coloquei um pouco de bacon picado e queijo, cobri com a mistura de ovo e levei ao forno. Assei por cerca de 40 minutos (até a superfície ficar dourada) e servi com uma saladinha simples. Precisa de mais alguma coisa?

Eu gostei. O Juju gostou. A Ritinha gostou. O Johnny
gostou. A Angela gostou. Vai pro cardápio!