domingo, 29 de dezembro de 2013

Escondidinho de carne seca

Sempre sofro para fazer escondidinho. Da primeira vez, levei quase uma hora para descascar as mandiocas. Desta vez, fui presenteada com as espécimes mais duras da face da Terra. Como as que eu tinha comprado no Extra na semana anterior foram todas para o lixo, pois estavam verdes ou estragadas (como escolhe mandioca, gente?), tive que comprar a versão orgânica no mercado mais caro do bairro. Resumindo: paguei 7 reais em meio quilo de mandioca dura. Levou umas 2 horas para cozinhar, na pressão, e mesmo assim foi uma dificuldade para transformá-las em purê. Mas eu consegui! Primeiro, cortei cerca de 1 quilo de carne seca em cubos grandes e cozinhei com bastante água na panela de pressão, trocando a água após, mais ou menos, 10 minutos de pressão. Repeti esse processo três vezes. Depois disso, a carne deve estar bem macia e dessalgada. Se não estiver, repita esse passo quantas vezes forem necessárias. Reservei para esfriar. Cozinhei a mandioca em água e sal na panela de pressão e quando ela ficou bem macia, espremi, coloquei em uma panela com uma colher de manteiga e meia caixinha de creme de leite. Misturei bem, até formar o purê, e temperei com sal e noz moscada. Como restaram algumas rebarbas, tive que (pacientemente) passar o purê por um coador. Ufa! Quando a carne estava mais morna, tirei todas as gorduras e desfiei pedaço por pedaço com as mãos. Como ela estava desmanchando quando saiu do fogo, não foi difícil. Em uma panela grande, refoguei uma cebola média fatiada, em 2 colheres de sopa de manteiga até dourar. Juntei a carne desfiada, misturei bem e deixai cozinhar por uns 5 minutos. Em um recipiente pequeno, coloquei uma camada generosa de carne seca acebolada e outra de purê de mandioca. Salpiquei queijo parmesão ralado em cima e levei ao forno até o queijo ficar dourado e crocante. Sério, não dá pra parar de comer!

Vale o trabalho!