quinta-feira, 10 de dezembro de 2015

Fish & Chips


Eu não ia publicar essa receitar porque tô meio xoxa com o fato de não poder cozinhar por um tempo. Aí as pessoas pensam "mas você não usa o pé pra cozinhar...". Ledo engano. Os pézinhos são uma das partes do corpo mais solicitadas no exercício (literalmente) culinário, pois é o que nos sustenta horas a fio em frente ao fogão, pia, bancada de trabalho, picando, cortando, esticando massa, lavando louça. Então, não, não dá pra cozinhar com o pé engessado. E também não dá pra cozinhar sentado. Ponto. Continuando: decidi publicar a receita, apesar do desânimo, porque foi a última que fiz antes de ficar de molho e porque ficou uma delícia!!! Já tinha tentado outras, mas essa foi a primeira que atendeu minhas expectativas: peixe e batatas apetitosos e crocantes! Comecei temperando cerca de 1/2 quilo de filé de tilápia cortado em pedaços grandes com sal e pimenta do reino. Depois, descasquei, lavei e sequei 4 batatas grandes e cortei em bastonetes grossos. O segredo para que fiquem crocantes depois de fritas é secar bem, por isso é bom prepará-las primeiro. Fritei as batatas em fogo médio até ficarem apenas macias, não douradas. Retirei do fogo, sequei bem e reservei. Coloquei um pouco de farinha em um prato raso e empanei os filés de peixe (não pule esse passo! ele evita que a massa escorra do peixe). Deixei os filés na farinha enquanto preparava a massa para empanar: em uma tigela grande, misturei 1 xícara de chá de farinha de trigo, 1 colher de bicarbonato de sódio e 1 pitada de sal. Aos poucos, fui acrescentando e misturando 1 lata de cerveja. Mergulhei cada um dos filés nessa massa e coloquei diretamente em uma frigideira funda com muito óleo, muito quente. Fritei aos poucos, sem encher muito a frigideira (4 por vez). Acho que deixei cerca de 3 minutos no fogo, até a casquinha ficar bem dourada (é muito rápido, fique atento). Em outra panela, faça o mesmo com as batatas, (não precisa colocar tão poucas na panela). Sirva tudo em uma tigela grande ou em porções individuais. Um molho tártaro e cerveja, -claro - acompanham muito bem! Tão bem que chega a ser pecado!


Sim, é pecado. Nem ligo! rs




segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

Massa integral fresca para macarrão

Sabe aquele dia xoxo, que você não tem vontade de fazer nada? Mas o dia está lotado e você vai ter que encarar a labuta mesmo assim? E o dia passa vagaroso? Você, de mal humor, tensa e cansada? Eis que chega a grande hora de ir pra casa e tudo que você quer é se largar no sofá? Pois é, foi nesse dia que decidi tentar essa receita de massa integral que eu roubei da Bela Gil e foi ela que mudou completamente o meu astral! Mudei as quantidades porque queria uma porção mais generosa e deu muito certo! Não tenha medo não, tente você também! Olha como é fácil: em uma tigela grande, misturei 2 xícaras e meia de chá de farinha de trigo integral, 1 xícara de chá de farinha branca, 4 ovos e 1 pitada de sal. Misturei com as mãos até formar uma massa homogênea, que desgrudasse das mãos. Estiquei a massa com um cilindro e depois cortei em forma de talharim com a máquina de macarrão. Se você não tem uma, compre! Brincadeira, basta esticar a massa com um rolo e depois cortar com a faca mesmo. Nesse processo, foi preciso enfarinhar um pouco a superfície de trabalho e a massa. Deixei secar por cerca de 10 minutos e depois cozinhei em bastante água com 1 colher de sopa de sal. Fiz um molhinho rápido para acompanhar, mas esse é prosa para outro post!

Fazer macarrão é uma delícia! Totalmente terapêutico!

sexta-feira, 4 de dezembro de 2015

Tortillas mexicanas

Lá em casa, somos (muito!) fãs de comida mexicana! Vire e mexe rola um jantarzinho típico e adivinha quem pilota as panelas? Da última vez, cansada de comer aquele monte de farinha e fermento e não sei mais o que com gosto de nada e incentivada pela minha mãe (Ritinha, linda!) decidi fazer as tortillas na mão. E nossos jantares mexicanos nunca mais serão o mesmo! Nada se compara à uma tortilla fresquinha e quentinha! Faça uma vez e você será escravo dessa delícia para sempre. Rap 10 nunca mais (com todo o respeito à marca)! Em uma tigela grande, misturei 2 xícaras de chá de farinha de trigo, 1 colher de sopa de fermento em pó e um pouco de sal e misturei com uma colher. Juntei 1/4 de xícara de óleo de canola e misturei com os dedos. Fui adicionando água morna aos poucos e amassando até a massa desgrudar das mãos. Embrulhei em um filme plástico e deixei descansar por 30 minutos. Depois, dividi a massa em 10 bolinhas e fui esticando cada uma das bolinhas com um rolo e fritando os discos em uma frigideira média untada com óleo. Se você quiser abrir a massa e depois fritar tudo de uma vez só, separe os discos de massa com filme plástico (deve dar certo). Ficam uma perfeição, gente! Ainda mais quando preenchidas com esse delicioso chilli com carne!

A preparação...
O resultado: tortillas fofinhas!


terça-feira, 1 de dezembro de 2015

Salmão assado com legumes e purê de mandioquinha

Tem alguém que não gosta de salmão? Combina com tudo, é fácil de fazer e permite os mais variados tipos de preparação: frito, assado, grelhado, cru...enfim, é um ingrediente chave na nossa cozinha. Dessa vez fiz assado com legumes e purê de mandioquinha (outro ingrediente que não tem erro!) e ficou simplesmente maravilhoso! Cozinhei na pressão 4 mandioquinhas descascadas por 15 minutos. Retirei água, amassei com um amassador de legumes e juntei 1 xícara de creme de leite fresco e 1 colher de manteiga sem sal. Deixei no fogo por cerca de 1o minutos, mexendo sempre, até formar um creme homogêneo, e temperei com sal. O peixe: temperei um filé de salmão de cerca de 1/2 quilo com sal, pimenta branca moída na hora e ervas de provence. Fatiei 1 abobrinha e 1 cenoura bem fininho, dispus em uma assadeira de vidro grande e temperei com sal, pimenta do reino e azeite. Coloquei o filé de salmão no meio e levei ao forno médio por 30 minutos.  Olha como ficou bonitão!


Antes...
Depois!