quinta-feira, 24 de março de 2016

Missão resgate 2: claras, mais muçarela de búfala e batatas

Sempre tenho algumas claras abandonadas na geladeira. Uso as gemas para pincelar tortas e as claras sempre acabam esquecidas, coitadas. Sempre olho para aquele potinho com a tal substância transparente, de aparência suspeita, pensando em algo criativo e delicioso para fazer e nunca penso no óbvio: uma bela omelete! Eis que dessa vez eu pensei e ela foi para a frigideira com mais 3 bolinhas de muçarela de búfala fatiada e 3 fatias de peru picado. Misturei tudo em um bowl, temperei com sal e pimenta do reino e coloquei em uma frigideira quente com 1 fio de azeite. Minha nova técnica para fritar omeletes de um jeito uniforme, prático e que a deixe apresentável é ir rolando (e enrolando) a mistura na frigideira até chegar ao ponto certo que, para mim, é dourada por fora e um pouco mal passada por dentro. Não tem erro! As batatas viraram nada mais nada menos que uma rösti! Elas ficaram para trás na sessão de comida irlandesa da semana passada e, vejam só, viajaram diretamente pra Suíça essa semana! Já vi várias receitas complexas, mas a melhor é a do Peter (lindo!). Ralei a batata já cozida (tem que ser há pelo menos 1 dia) na parte grossa do ralador e coloquei numa frigideira (de tamanho condizente com a quantidade de batata) com 2 colheres de sopa de manteiga ou margarina sem sal derretida e macetei tudo com uma colher até ficar no formato de uma omelete. Quando as bordas começaram a ficar beeeeem marrozinhas, coloque um prato grande em cima e vire a maçaroca de batata com a ajuda de um pano de prato (coloque o prato em cima da frigideira, o pano de prato meio que envolvendo tudo e vire a frigideira no prato com a cara e a coragem). Esse foi o meu café da manhã super turbinado de ontem, feito com ingredientes da semana passada. Zero custo, pouco trabalho e muita energia para encarar o dia! Amanhã tem mais missão resgate!Sempre tenho algumas claras abandonadas na geladeira. Uso as gemas para pincelar tortas e as claras sempre acabam esquecidas, coitadas. Sempre olho para aquele potinho com a tal substância transparente, de aparência suspeita, pensando em algo criativo e delicioso para fazer e nunca penso no óbvio: uma bela omelete! Eis que dessa vez eu pensei e ela foi para a frigideira com mais 3 bolinhas de muçarela de búfala fatiada e 3 fatias de peru picado. Misturei tudo em um bowl, temperei com sal e pimenta do reino e coloquei em uma frigideira quente com 1 fio de azeite. Minha nova técnica para fritar omeletes de um jeito uniforme, prático e que a deixe apresentável é ir rolando (e enrolando) a mistura na frigideira até chegar ao ponto certo que, para mim, é dourada por fora e um pouco mal passada por dentro. Não tem erro! As batatas viraram nada mais nada menos que uma rösti! Elas ficaram para trás na sessão de comida irlandesa da semana passada e, vejam só, viajaram diretamente pra Suíça essa semana! Já vi várias receitas complexas, mas a melhor é a do Peter (lindo!). Ralei a batata já cozida (tem que ser há pelo menos 1 dia) na parte grossa do ralador e coloquei numa frigideira (de tamanho condizente com a quantidade de batata) com 2 colheres de sopa de manteiga ou margarina sem sal derretida e macetei tudo com uma colher até ficar no formato de uma omelete. Quando as bordas começaram a ficar beeeeem marrozinhas, coloque um prato grande em cima e vire a maçaroca de batata com a ajuda de um pano de prato (coloque o prato em cima da frigideira, o pano de prato meio que envolvendo tudo e vire a frigideira no prato com a cara e a coragem). Esse foi o meu café da manhã super turbinado de ontem, feito com ingredientes da semana passada. Zero custo, pouco trabalho e muita energia para encarar o dia! Amanhã tem mais missão resgate!


Claras, mais búfala e batatas: check!