segunda-feira, 27 de junho de 2016

Filé de tilápia com mostarda dijon e crosta de aveia, couve flor refogada e batata doce assada com alecrim

Quando se trata de preparar peixes, minha criatividade deixa a desejar. Acho que já comentei aqui que fico apreensiva toda vez que decido enfrentar o cara na cozinha. Então, para não correr o risco de desperdiçar um produto tão nobre e caro nos dias de hoje, geralmente recorro à receitas de cozinheiros renomados, como esta do Jamie Oliver. Gosto do Jamie porque suas preparações são simples e despretensiosas, mas sempre tem aquele toque de mestre que as tornam incríveis! Os acompanhamentos foram os que tinham na mão: couve-flor (linda e orgânica, do sítio da minha família - amo!) e batata doce. Comecei preparando a batata: lavei e cortei em meia lua 2 batatas doces médias e cozinhei em água fervente por 5 minutos. Sequei bem, dispus em uma forma antiaderente, temperei com sal grosso, azeite e alecrim e levei ao forno alto. Enquanto assavam (leva uns 20-30 minutos), preparei o peixe. Temperei 2 filés de tilápia (pode ser de qualquer peixe) com sal e pimenta do reino. Pincelei mostarda dijón em ambos os lados e empanei com aveia em flocos. Assei no forno alto até a crosta de aveia começar a ficar dourada. Por último, refoguei em uma panela média 1/2 cebola e 1 dente de alho em um fio de azeite, coloquei 1 couve flor lavada e cortada, temperei com sal e ervas finas cozinhei por cerca de 5 minutos com a panela tampada.Os acompanhamentos foram o que tinham na mão: couve flor (linda e orgânica do sítio da minha família - amo!) e batatas doces assadas. Comecei preparando a batata: lavei e cortei em meia lua 2 batatas doces médias e cozinhei em água fervente por 5 minutos. Sequei bem, dispus em uma forma, temperei com sal grosso, azeite e alecrim e levei ao forno alto. Enquanto assavam, preparei o peixe. Temperei 2 filés de tilápia (para quem não sabe, é o famoso St. Peter) com sal e pimenta do reino. Pincelei mostarda dijón em ambos os lados e empanei com aveia em flocos. Assei no forno alto até a crosta de aveia começar a ficar dourada. Por último, refoguei em uma panela média 1/2 cebola e 1 dente de alho picados em um fio de azeite. Adicionei 1 couve flor lavada e cortada e 1/2 copo americano de água (100ml), temperei com sal e ervas finas secas e cozinhei por uns 5 minutos com a panela tampada. E assim saiu nosso jantar de cara renovada, com direito a  vinho rosé e tudo! Nada mal pra terminar o dia e se entregar ao merecido descanso!

Uma boa comida e o
descanso merecido!

sexta-feira, 24 de junho de 2016

Omelete de claras com peito de peru + abobrinha salteada

Quando o almoço atrasa, a tendência é a gente abocanhar  o primeiro lanche mega gorduroso que vê na frente. Hoje consegui me safar, preparando rapidamente uma omelete de claras com creme de peito de peru e abobrinha à julienne salteada, que se juntaram ao arroz integral que já estava pronto (sempre preparo e congelo algumas porções e vou consumindo ao longo da semana). A preparação é muito rápida e fácil e usa ingredientes que a gente costuma ter na geladeira: peito de peru + cream cheese light + ovo + abobrinha. Primeiro preparei o creme de peito de peru: em uma tigela, juntei 2 colheres de sopa de peito de peru ralado (pode ser picado), 1 colher de sopa de cream cheese light, 1 punhado de ervas finas secas e um pouco de leite desnatado. Misturei com um batedor de arame até ficar com a consistência de um patê. Bati 2 claras de ovo, misturei com a pasta e temperei com sal e pimenta do reino. Aqueci uma frigideira, adicionei 1/2 colher de chá de manteira sem sal e despejei a omelete. A técnica para cozinhar é sempre a mesma: quando a parte de baixo começar a ficar firme, empurre as bordas com delicadeza para o meio com uma espátula, deixando a parte crua entrar em contato com a frigideira. Quando essa parte começar a cozinhar, use a espátula para virar a omelete continuamente, formando um rolinho, até chegar ao ponto desejado (ainda vou fazer um vídeo disso...rs). Leva entre 5 e 7 minutos. Você também pode usar a técnica - que eu não domino, aliás - de virar  a omelete no prato. Nesse caso, boa sorte! Continuando, a abobrinha. Fatiei 1/3 de uma abobrinha média, empilhei as fatias e cortei em tirinhas finas, tipo julienne. Aqueci uma frigideira pequena, adicionei 1 fio de azeite e coloquei as tiras de abobrinha. Temperei com sal e pimenta do reino e cozinhei por cerca de 3  minutos, mexendo sempre. Aqueci o arroz por 1 minuto no microondas e pronto! Em menos de 15 minutos preparei uma refeição completa e saudável para o almoço de hoje (já prevendo a jacada do fim de semana). Não almoça em casa, como eu? Não tem problema, dá pra preparar rapidinho de manhã ou na noite anterior e levar de marmita! Sem preguiça que vale a pena!

Poucos minutos na cozinha compensam
ou não uma refeição fresquinha?

terça-feira, 21 de junho de 2016

Berinjela à parmegiana

Amo berinjela de qualquer jeito, mas evito fazer empanada por conta do rastro de óleo que deixa na cozinha e por questões de saúde - confesso que sinto um enorme peso na consciência por comer qualquer coisa encharcada de óleo. Por mais sequinho que seja, a gente sabe que a gordura está lá. De qualquer forma, num passado não muito distante, decidi encarar o cenário e fazer berinjela à parmigiana porque estava com muita vontade de comer. Posso falar? As calorias a mais valeram a pena! Até o meu marido que não é muito fã do vegetal aprovou e mandou ver. A preparação é bem rápida e fácil. Não requer prática, tão pouco habilidade. Basta ter coragem de encarar a gordice e o fogão cheio de óleo depois...rs Lavei, tirei o cabo e fatiei 2 berinjelas grandes no sentido do comprimento. Empanei com farinha de trigo, ovo batido e farinha de rosca, nesta ordem. Fritei em óleo bem quente dos dois lados (não economize óleo, a berinjela precisa ficar totalmente imersa), até ficarem bem dourados. Em uma forma tipo Marinex pequena, espalhei 1 concha cheia de molho de tomate fresco, coloquei em cima 3 fatias berinjela, uma do lado da outra, e cobri com 4 fatias de muçarela. Depois, fiz tudo de novo, como se fosse uma lasanha. Finalizei com bastante queijo parmesão ralado e levei ao forno por cerca de 30 minutos, até a superfície ficar gratinada. Ficou linda, brilhante e deliciosa! Daqueles pratos que a gente come devagarzinho, pra não acabar...

Miam, miam, de dar água na boca!