quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

Paprika schnitzel com spätzle

Ao contrário de sábado, quando a produção culinária foi vapt-vupt, domingo o processo foi longo e trabalhoso. Acho que fiquei umas duas horas na cozinha pra preparar essa dupla tipicamente alemã. O paprika schnitzel nada mais é do que filé de lombo grelhado com molho de páprica. O spätzle é uma massa muito consumida também na Áustria e na Suíça, como acompanhamento dos mais variados tipos de carne. Esclarecimentos feitos, vamos à saga. Primeiro, fatiei em filés finos uma peça de lombo temperada com sal, pimenta do reino, limão e tomilho no dia anterior (você pode temperar do jeito que quiser e não precisa ser no dia anterior) e reservei. Depois, fiz o spaztle, misturando 6 ovos, 400 gramas de farinha de trigo, 200 gramas de creme de leite, salsinha picada e sal à gosto em uma tigela, até que a massa ficasse homogênea. Deixei essa massa descansar na geladeira por 20 minutos e depois cozinhei em uma panela com água fervente e sal, colocando uma ou duas colheres da massa em uma colher furada e pressionando com outra colher para que ela saísse pelos furos e caísse na panela (deu pra entender?). A massa deve ser colocada aos poucos e as massinhas formadas, tiradas na medida em que "subirem" na panela, como se faz com nhoques, e colocadas em um escorredor de macarrão. Esse processo levou um bom tempo e foi nesse ponto que eu comecei a pensar "o que é que eu fui inventar...". Feito isso, fritei os filés de lombo em óleo em spray, até que os dois lados ficassem bem dourados. Reservei os filés. O último passo foi o molho de páprica. Fritei uma cebola pequena bem picadinha em duas colheres de margarina em uma frigideira. Quando elas ficaram bem douradas, adicionei, aos poucos e mexendo sempre, duas colheres de farinha de trigo e deixei cozinhar em fogo baixo, até formar um creme. Misturei nesse creme duas colheres de páprica picante e duas caixinhas de creme de leite e deixei cozinhar até ferver. Quando isso aconteceu, mergulhei os filés de lombo no molho e desliguei o fogo. Se você acha que acabou, se enganou. No final de tudo, ainda fritei o spätzle na manteiga até ficarem bem dourados. É bom fritar pequenas quantidade por vez, para que fiquem uniformes. Aí sim é só se esbaldar! Esse prato vale as horas na cozinha porque fica simplesmente divino, igualzinho aos servidos nos restaurantes alemães. Como não poderia deixar de ser, a loira alemã tipo pilsen Bitburguer completou a orgia!

O resultado final vale a pena!