segunda-feira, 14 de março de 2016

Escondidinho de carne seca com abóbora paulista

Fiz esse prato para o almoço de domingo e ficou simplesmente divino! Usei essa abóbora orgânica linda da foto, colhida do sítio da minha família em São Lourenço da Serra. O sítio tem um histórico de abóboras gigantes! Para esse prato, usei 1/3 desse pedaço aí embaixo, que deu um pouco mais de 1 quilo de abóbora (imagino quanto pesava a abóbora inteira...). Comecei a produção na noite anterior, dessalgando a carne seca em água fervente. Troquei a água 3 vezes, desfiei a carne, tirando o excesso de gordura, e depois fervi a carne desfiada mais uma vez. Refoguei a carne com 1 fio de óleo, 1 cebola roxa cortada em fatias e 2 dentes de alho picados. Temperei com sal, pimenta calabresa, pimenta do reino e ervas finas. Deixei no fogo por cerca de 10 minutos, mexendo de vez em quando, e acrescentei 4 colheres bem cheias de requeijão cremoso (Catupiry). Mexi bem até o Catupiry se incorporar totalmente à carne. Descasquei e cortei a abóbora em cubos médios e cozinhei com 1 caneca de água e um punhado de sal em uma panela grande, tampada. Essa quantidade de água é suficiente, porque esse tipo abóbora solta bastante água. Levou uns 15 minutos para ficar bem macia. Amassei com um amassador de batatas de cabo (pode ser um garfo) e acrescentei 1 colher cheia de manteiga sem sal, 1 xícara de leite e um pouco de sal. Mexi bem até a manteiga derreter. Coloquei a carne seca refogada em uma forma refratária, cobri com a abóbora amassada e salpiquei cerca de 1 xícara de queijo parmesão fresco ralado. Levei ao forno alto por 10 minutos (ou até o queijo derreter) e depois gratinei o queijo com um maçarico. Um arrozinho branco fez o par infalível! Difícil foi parar de comer!

A abóbora.

A hora da verdade!